Sabe o que é um Concelho ou uma Freguesia?

DATA

Saiba tudo sobre a orgarnização administrativa do território portugues!

Sabe o que é um Concelho ou uma Freguesia? Distrito, união de freguesias…

Em Portugal, a divisão administrativa é organizada hierarquicamente em várias camadas, compreendendo distritos, concelhos e freguesias. Essas entidades desempenham papéis específicos na gestão do território e na prestação de serviços públicos. Vamos explorar cada uma delas detalhadamente:

 

DISTRITO

Um distrito é a unidade administrativa mais abrangente em Portugal continental. Existem 18 distritos no país, que são subdivisões das regiões NUTS II (Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos). 

Cada distrito é liderado por um governador civil, embora tenha perdido algumas das suas funções ao longo do tempo.

Exemplo: Distrito de Lisboa, Distrito do Porto, Distrito de Setúbal, Distrito de Faro…

CONCELHO

Os concelhos são a segunda camada da divisão administrativa, situados dentro dos distritos. Existem 308 concelhos em Portugal continental, cada um administrado por uma câmara municipal e uma assembleia municipal. A câmara municipal é liderada por um presidente, muitas vezes chamado de presidente da câmara.

Exemplo: Concelho do Porto, Concelho de Matosinhos, Concelho de Lisboa, Concelho do Porto, Concelho de Cascais, Concelho de Oeiras…

FREGUESIA

As freguesias são as unidades menores da divisão administrativa e representam a base da organização municipal. Portugal continental possui 3.092 freguesias. Cada freguesia é administrada por uma junta de freguesia, composta por um presidente e por membros da assembleia de freguesia.

Exemplo: Freguesia de Belém, Freguesia de Santo Antonio, Freguesia de São Domingos de Rana.


Quando duas ou mais freguesias são unidas, formando uma única entidade administrativa, isso cria a chamada União de Freguesias. O objetivo principal é ganhar eficiência na prestação de serviços públicos, reduzir custos e melhorar a coordenação na gestão local. Este processo teve início no âmbito da reforma administrativa realizada em 2013, que visou a otimização da gestão do território e dos recursos públicos.

A União de Freguesias visa promover uma gestão mais eficaz e uma distribuição mais equitativa dos recursos, especialmente em áreas com baixa densidade populacional ou em freguesias que, individualmente, não teriam capacidade para gerir determinados serviços ou investimentos.

Exemplo: União de Freguesias de Carcavelos e Parede; União das freguesias de Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias.

ZONAS

As zonas podem se referir a áreas específicas dentro de uma freguesia, muitas vezes utilizadas para fins de planeamento urbano, estatísticos ou administrativos, mas não são uma unidade administrativa formal.

Exemplo: Alfama, Principe Real, Monte Estoril, Ajuda…

 

ÁREA METROPOLITANA

Vale destacar também que temos em Portugal, três áreas metropolitanas que abrangem zonas urbanas e suburbanas de elevada densidade populacional, desempenhando um papel crucial na coordenação de infraestruturas, serviços e desenvolvimento regional.  São elas:

Área Metropolitana de Lisboa (AML): Compreende municípios na região de Lisboa e arredores.  Inclui a cidade de Lisboa e áreas circundantes, como Amadora, Oeiras, Cascais, entre outras. A AML é a mais populosa e urbanizada do país.

Área Metropolitana do Porto (AMP):  Engloba municípios na região do Porto e adjacências. Inclui a cidade do Porto e áreas circundantes, como Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Gondomar, entre outras. A AMP é a segunda maior área metropolitana em termos de população e desenvolvimento económico.

Área Metropolitana de Coimbra (AMC): Abrange municípios na região de Coimbra. Inclui a cidade de Coimbra e áreas circundantes, como Figueira da Foz. A AMC é a menor em termos de população e extensão territorial entre as áreas metropolitanas de Portugal.

LOCALIZAÇÃO DAS ÁREAS METROPOLITANAS DE LISBOA COIMBRA E PORTO

Estas áreas metropolitanas têm como objetivo promover uma gestão mais eficiente dos recursos, desenvolvimento sustentável, coordenação de transportes públicos e cooperação em várias áreas entre os municípios que as compõem. Cada uma delas possui uma entidade própria, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), responsável pela gestão e planeamento da área metropolitana.

PORTUGAL CONTINENTAL E ILHAS

ILHAS DOS AÇORES E MADEIRA

É importante notar que as regiões autónomas dos Açores e da Madeira têm uma estrutura administrativa ligeiramente diferente, com órgãos próprios, como o Governo Regional e a Assembleia Legislativa Regional. Essas regiões têm distritos, concelhos e freguesias, mas as competências e a autonomia são distintas das do continente.

 

 

Em suma, a divisão administrativa em Portugal visa facilitar a governança, a prestação de serviços públicos e a representação democrática em diferentes níveis territoriais.

mais
ARTIGOS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Não é permitido essa ação.

Obrigada por nos contatar!

Seus dados foram recebidos com sucesso, enviamos um e-mail de confirmação.

 Em breve será contatado por um membro de nossa equipa.  

ec imob em pt

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.